Qlik Sense ou Power BI, qual é o melhor para o seu negócio?

Sumário

Se você está envolvido ou quer começar a se envolver com a área de negócios, é importante estar familiarizado com plataformas de visualização de dados. Contudo, uma dúvida comum é: entre Power BI vs Qlik Sense, qual o melhor para o meu negócio?

As plataformas citadas são importantes ferramentas de visualização de dados na área de inteligência de negócios, ou melhor dizendo, Business Intelligence.

Elas são responsáveis por traduzir indicadores e métricas em tabelas e gráficos para tornar os dados da empresa mais compreensíveis visualmente.

Dessa forma é possível fornecer um direcionamento ao gestor ou uma equipe gestora, para que tomem as melhores decisões para a empresa baseados no que os dados revelam.

Neste artigo, vamos comparar duas das ferramentas mais conhecidas e utilizadas no mercado de BI: Power BI e Qlik Sense. Ambas são as mais conhecidas e utilizadas no mercado de BI atualmente, pois se destacam quando se leva em consideração pontos importantes como: integração de dados, velocidade, usabilidade, diversificação de gráficos e tipos de análise, publicação e compartilhamento dos dashboards e valores.

Power BI vs Qlik Sense, qual o melhor?

power bi vs qlik sense

Qlik Sense e Power BI são ferramentas de visualização de dados frequentemente comparadas. Abaixo, você pode encontrar algumas das principais considerações que o ajudarão a escolher entre eles:

– O Qlik Sense só pode ser acessado via nuvem, enquanto o Power BI é um aplicativo de desktop e serviço online.

– Ambas as ferramentas oferecem recursos de visualização, mas o Power BI também oferece serviços de modelagem de dados para análise preditiva.

– O Power BI está disponível para avaliação gratuita, enquanto o Qlik Sense oferece uma versão gratuita com um conjunto limitado de recursos.

– Uma desvantagem do Qlik Sense é que ele não possui recursos de colaboração, o que significa que as equipes precisam carregar arquivos separadamente uns dos outros na nuvem para colaborar totalmente neles.

Vejamos as principais diferenças:

Integração dos dados no Power BI e Qlik Sense

A integração de dados é um dos principais critérios a serem considerados ao escolher uma plataforma de BI. Tanto o Power BI quanto o Qlik Sense têm integração com os principais bancos de dados utilizados atualmente no mercado (PostgreSQL, MySQL, SQL Server, Oracle, entre outros). Além disso, ambos possuem conexões com ferramentas de Big Data (Spark, Handoop) e ferramentas de armazenamento em nuvem.

No entanto, o Power BI não possui conexão direta com a plataforma Amazon Web Service (AWS), o que pode ser um obstáculo para algumas empresas que utilizam a AWS. É necessário utilizar conexões intermediárias como ODBC (Amazon Athena) para que o Power BI possa utilizar dados armazenados na AWS.

Enquanto isso, o Qlik Sense tem conexão direta com a AWS, facilitando todo o processo de integração de dados. Cabe destacar que ambas as plataformas têm conexão direta com a concorrente direta da AWS, o Microsoft Azure.

Além disso, o Power BI se destaca por sua maior integração com aplicativos web de terceiros, como Salesforce, Google Analytics, MailChimp, além de todos os aplicativos que compõem o ecossistema criado pela Microsoft (Office, Github, Sharepoint, Access, Azure, etc).

Velocidade

É importante ressaltar desde o início que ambas as plataformas, Qlik Sense e Power BI, são capazes de lidar com grandes quantidades de dados (Big Data). No entanto, a forma como essas plataformas lidam com o aumento da quantidade de dados pode ser diferente.

Por exemplo, o Power BI tem seu ambiente de desenvolvimento instalado localmente no computador do desenvolvedor/analista, o que significa que, à medida que a quantidade de dados aumenta, o desempenho da máquina do usuário também precisa aumentar, uma vez que todo o desenvolvimento dos dashboards é feito através do computador local.

Em contrapartida, o Qlik Sense possui um ambiente de desenvolvimento baseado na web, por meio de um hub de desenvolvimento, onde o próprio hub é responsável por carregar e gerenciar os dados através da internet, aliviando assim o processador e o uso de memória RAM do usuário.

Portanto, se considerarmos que nem todos os analistas possuem um computador adequado para lidar com grandes volumes de dados, podemos afirmar que em termos de velocidade, o Qlik Sense se destaca e está um pouco à frente do Power BI.”

Usabilidade

Se nos outros critérios avaliados até o momento ambas as plataformas se mostraram semelhantes, com uma pequena vantagem para o Qlik Sense, a usabilidade é um ponto onde o Power BI se destaca. Embora ambas as plataformas ofereçam resultados semelhantes, elas foram criadas para diferentes perfis de usuários, o que influencia a experiência de uso e o desenvolvimento de dashboards.

O Qlik Sense segue uma abordagem semelhante a outras ferramentas mais antigas, como o Tableau, criando uma plataforma que é mais familiar para usuários com experiência em programação ou manipulação de bancos de dados.

Por outro lado, o Power BI adota uma abordagem mais intuitiva, permitindo que usuários de diferentes áreas possam criar seus próprios dashboards sem depender de profissionais com habilidades de programação avançadas. Isso é uma vantagem para o Power BI, que tem sucesso nesse aspecto.

Dashboards

O Power BI também se destaca na facilidade de gerenciamento de tabelas e criação de medidas. A linguagem DAX, usada pelo Power BI, é em grande parte derivada da linguagem já estabelecida do Excel, tornando a transição de conhecimento mais fácil. Além disso, o Power BI tem uma interface amigável para a criação de gráficos personalizados para dashboards.

Diversificação e Tipos de análise

Aqui está mais um ponto onde o Power Bi apresenta certa vantagem. Mesmo que ambas as plataformas possuam os modelos de gráficos muito usuais e permitam a importação de modelos de gráficos criado por terceiros, ainda assim o Power Bi consegue sair na frente, pois:

  •  Microsoft possui um site mais organizado onde se encontram os gráficos criados por terceiros.
  •  Permite a inserção de códigos em Python e R para aprimoramento das análises.
  • Permite o uso de Machine Learning e Inteligência Artificial desenvolvidas pela própria Microsoft para maior diversificação das análises.

Publicação e Compartilhamento

Neste quesito cada plataforma possui suas particularidades, onde a vantagem acaba se tornando subjetiva. Pois, o Power Bi permite a publicação de algumas formas interessantes, são elas:

  • Publicação de forma pública e gratuita: é criado um link para visualização via web na qual qualquer pessoa com acesso pode visualizar o dashboard, sendo esta pessoa da empresa ou não, o que compromete a privacidade dos dados).
  • A publicação em um site web (gratuita), onde as empresas podem publicar as análises em um local apropriado de seu próprio site.
  • Publicação via Sharepoint (paga), excelente possibilidade para empresas que já utilizam o Sharepoint, pois possui integração direta com o Power Bi e ainda mantém a privacidade dos dados.
  • Publicação em grupo (paga), onde só podem acessar o dashboard pessoas que também possuam uma conta no Power Bi e que foram adicionados no grupo de permissão.

Enquanto isso, o Qlik Sense tem um modo de visualização dentro do próprio hub. Sendo assim, torna-se a maneira mais segura em quesito de privacidade dos dados, além de também poder gerar links de compartilhamento como o Power Bi.

Valores

Este quesito também possui suas particularidades, ambas as plataformas possuem versões Free (utilizadas mais para estudo). Além disto, o Power Bi tem um valor fixo de U$ 10 (dez dólares) mensais para cada usuário de conta Pró. Como resultado, temos o valor mensalmente de pouco mais de U$ 4000 (quatro mil dólares) para uma instituição Premium. Enquanto isso, no Qlik Sense é necessário solicitar orçamento pois o preço varia de acordo com quantidade de recursos contratados.

Qual é a melhor ferramenta de BI

O Qlik Sense é conhecido por sua indexação de dados na memória e desempenho rápido, sendo uma boa opção para empresas com grandes conjuntos de dados. O Microsoft Power BI é uma plataforma de BI abrangente que oferece uma variedade de recursos e integrações e é adequada para organizações que usam tecnologias Microsoft.

Como vocês viram ao longo deste artigo, ambas as plataformas estão muito próximas uma da outra. Nenhuma delas tem larga vantagem em todos os quesitos. Entretanto em alguns poucos casos o Power Bi se torna a melhor alternativa, em outros o Qlik Sense.

Em última análise, a melhor plataforma de BI para o seu negócio dependerá das suas necessidades e requisitos específicos. Você pode querer considerar fatores como custo, integração com outras ferramentas e sistemas e o nível de customização e flexibilidade oferecidos pela plataforma.

Portanto, para a escolha da solução de BI o contexto em que a empresa está inserido vai ser determinante, pois é fundamental que  empresa faça a escolha da plataforma que melhor se adapta a forma como ela trabalha.

Leia mais:
Tudo sobre Qlik Sense: análise de dados fácil e eficaz

Por que usar Power Bi:

Primeiramente, analisando o Power Bi podemos notar que essa ferramenta é mais usual em empresas:

  • Que já utilizam todo o ecossistema da Microsoft.
  • Pois possuem melhor usabilidade e facilidade de aprendizado
  • Que precisam utilizar soluções de Machine Learning e IA.
  • Que quer algo mais barato.
  • Pois possui volume de dados que não atrapalhem o desenvolvimento em máquinas locais.

O Power BI é uma ferramenta de business intelligence que permite aos usuários criar visualizações, painéis, relatórios e muito mais. Ele possui muitos recursos semelhantes ao QLIK Sense, mas também possui alguns recursos que não estão disponíveis no QLIK Sense, como gráficos e mapas interativos.

Por que usar Qlik Sense:

O Qlik Sense é uma solução de exploração e descoberta de dados interativa de ponta a ponta. Ele permite que os usuários descubram insights ocultos em seus dados sem nenhuma habilidade técnica. Portanto, essa ferramenta é mais usual em empresas:

  • Que utilizam o AWS como forma de armazenamento de dados.
  • Precisam do máximo de velocidade no ambiente de desenvolvimento.
  • Quando não tem problemas com possíveis custos elevados.
  • Quando não necessitam de Machine Learning e IA já adicionadas na plataforma.
  • Que possui pessoas mais técnicas para desenvolver os dashboards, que já tenham familiaridade com linha de código.

Leia também:
Quando escolher o QLIK Sense como ferramenta de BI
Power BI: como implementar na sua empresa

 

Compartilhe nas redes:
Facebook
LinkedIn
Twitter
WhatsApp
Autor(a)
Claudio Junior
Cláudio Junior, analista de dados formado em Matemática Industrial pela Universidade Federal do Ceará, com experiência também em otimização industrial e desenvolvimento de código em Python, algoritmos de Machine Learning, IA e afins. Não vive sem um bom café e um bom setup.
Conteúdos relacionados

Fale Com Um Especialista

*Este contato é comercial. Para outras demandas, entrar em contato através do e-mail [email protected].

Quer descobrir o nível de maturidade digital da sua empresa? 📊🤔

Machine
Learning

Com a consultoria em Machine Learning da beAnalytic, a nossa equipe fica responsável por:

Mapeamento, coleta e tratamento dos dados necessários para o projeto;

Definição do algoritmo apropriado com base nos objetivos do projeto, e início do treinamento do algoritmo;

Avaliação do desempenho do modelo de ML, otimização e implementação no ambiente de produção.

A

Engenharia
de Dados

Com a consultoria em Engenharia de Dados da beAnalytic, a nossa equipe fica responsável por:

Análise detalhada dos sistemas, fontes de dados, ferramentas e processos de gerenciamento de dados existentes;

Projeção de uma arquitetura de dados compatível com os requisitos e necessidades da empresa;

Criação de pipelines de dados automatizados para extrair, transformar e carregar (ETL) os dados para o repositório.

A

Business
Intelligence

Com a consultoria em Business Intelligence da beAnalytic, a nossa equipe fica responsável por:

Analisar necessidades e desafios da empresa para definir os KPIs;

Mapear as fontes de dados (como sistemas de CRM, ERP, bancos de dados, etc), coletá-los e tratá-los;

Integrar os dados à dashboards personalizados, utilizando as principais ferramentas do mercado.

A