Qlik Sense ou Power Bi, qual o melhor para o seu negócio?

Qlik Sense ou Power Bi, qual o melhor para o seu negócio?

 

Se você já é uma pessoa envolvida na área de negócios ou mesmo se está começando a se envolver, com certeza já se deparou ou se deparará com plataformas do tipo, Power Bi, Qlik View, Qlik Sense, Tableau, Data Studio, etc.

As plataformas citadas são importantes ferramentas de visualização de dados atuantes na área de inteligência de negócios, ou melhor dizendo, Business Intelligence. Elas são responsáveis por utilizar indicadores e métricas unidos com tabelas e gráficos e tornar os dados da empresa em algo mais compreensível visualmente, para direcionar um gestor ou uma equipe gestora a tomar a melhor decisão para sua empresa a partir do que os dados revelam.

De todas as ferramentas citadas acima e várias outras que não foram mencionadas, iremos analisar duas, são elas: Power Bi e Qlik Sense, ambas são atualmente as mais conhecidas e utilizadas no mercado de BI, pois ambas se destacam quando se leva em consideração importantes pontos como, integração de dados, velocidade, usabilidade, diversificação de gráficos e tipos de análise, publicação e compartilhamento dos dashboards e valores.

 

MicrosoftTeams-image-8-300x84 %categoria Qlik Sense ou Power Bi, qual o melhor para o seu negócio?

Vejamos as principais diferenças:

Integração dos dados

Atualmente já existe uma grande diversificação de possíveis fontes de dados e a tendência é que isso venha crescer ainda mais. Portanto, este deve ser o critério mais importante a ser levado em consideração na hora de escolher a plataforma que será usada; a boa notícia é que ambas as plataformas já possuem integração direta com as principais fontes de dados atuais, com algumas pequenas ressalvas para um lado e para outro.

MicrosoftTeams-image-7-300x77 %categoria Qlik Sense ou Power Bi, qual o melhor para o seu negócio?

Primeiramente, tanto Power Bi, quanto o Qlik Sense possuem integração com os principais bancos utilizados atualmente no mercado (PostgreSQL, MySQL, SQL Server, Oracle, entre outros).

Além disso, também possuem conexões com ferramentas de Big Data (Spark, Handoop) e ferramentas de armazenamento em nuvem, aqui temos o primeiro ponto a ser analisado, pois o Power Bi não possui conexão direta com a plataforma Amazon Web Service (AWS). Ainda que ela seja, hoje, uma das mais utilizadas no mercado.

Logo, é necessário utilizar de conexões intermediários como ODBC (Amazon Athena) para que o Power Bi consiga utilizar dados armazenados na AWS. Enquanto isso, o Qlik Sense possui conexão direta com tal plataforma, facilitando assim todo o processo de integração de dados. No entanto, cabe destacar também que ambas as plataformas possuem conexão direta com a concorrente direta do AWS, o Microsoft Azure.

Além disto, também é importante destacar um ponto positivo para o Power Bi, que é sua maior integração com aplicativos web feitos por terceiros, como Salesforce, Google Analytics, MailChimp, entre outros, além é claro de todos os aplicativos que compõe o ecossistema criado pela Microsoft (Office, Github, Sharepoint, Access, o já comentado Azure, etc).

Velocidade

É importante frisar que desde o início  ambas as plataformas tem a capacidade de trabalhar com grandes quantidades de dados (Big Data). Entretanto, a forma como as plataformas reagem à medida que se eleva a quantidade de dados é diferente.

Por exemplo, o Power Bi tem seu ambiente de desenvolvimento em um software instalado na maquina local do desenvolvedor/analista, logo, é necessário que à medida que o volume de dados aumente o desempenho da máquina do usuário também aumente, pois todo o desenvolvimento dos dashboards é feito via máquina local.

Em contrapartida, o Qlik Sense tem seu ambiente de desenvolvimento via web, através de um hub de desenvolvimento, onde o próprio hub é responsável por carregar e gerenciar os dados via web, trazendo assim um certo alivio para o processador e uso de memória RAM do usuário.

Portanto, se levarmos em consideração que nem todo analista tem uma máquina apropriada para análises de grandes volumes de dados, podemos afirmar que no quesito velocidade o Qlik Sense se destaca e está um pouco a frente do Power Bi.

Usabilidade

Se nos outros quesitos vistos até agora, ambas as plataformas ficaram próximas uma da outra com leve vantagem para o Qlik Sense, é neste ponto que o Power Bi começa a mostrar uma certa reação. Pois, mesmo com ambas as plataformas oferecendo resultados para um mesmo propósito, elas foram criadas para tipos diferentes de desenvolvedores/analistas, o que torna o processo de uso da plataforma e desenvolvimento dos dashboards bem diferente entre as duas.

Observa-se que o Qlik Sense seguiu uma ideia já utilizada por outras ferramentas mais antigas, como Tableau, de criar uma plataforma que fosse mais familiar para quem já tivesse certa experiência com programação ou manipulação de banco de dados.

Enquanto isso, o Power Bi partiu para uma nova perspectiva, procurando criar uma plataforma tão intuitiva que pessoas de quaisquer áreas poderiam criar seus próprios dashboards sem necessitarem do auxilio de pessoas com maior experiência programática, e este é um ponto que o Power Bi obteve sucesso.

MicrosoftTeams-image-9-300x165 %categoria Qlik Sense ou Power Bi, qual o melhor para o seu negócio?

Portanto, o Power Bi parte em vantagem tanto na maior facilidade para se gerenciar tabelas, como na maior facilidade para criação de medidas. Isso se deve ao fato de que grande parte da sua linguagem própria (DAX) provém da linguagem já bem estabelecida do Excel. Dessa forma, a migração de conhecimento torna-se muito mais fácil. Além disso, o Power Bi também parte na frente na facilidade de manuseio dos gráficos para criação personalizada dos dashboards.

Diversificação e Tipos de análise

Aqui está mais um ponto onde o Power Bi consegue certa vantagem. Ainda que ambas as plataformas possuam os modelos de gráficos muito usuais e que ambas permitam a importação de modelos de gráficos criado por terceiros, ainda assim o Power Bi consegue a vantagem, pois:

  •  Microsoft possui um site mais organizado onde se encontra os gráficos criados por terceiros.
  •  Permite a inserção de códigos em Python e R para aprimoramento das análises.
  • Permite o uso de Machine Learning e Inteligência Artificial desenvolvidas pela própria Microsoft para maior diversificação das análises.

Publicação e Compartilhamento

Neste quesito cada plataforma possui suas particularidades, onde a vantagem acaba se tornando subjetiva. Pois, o Power Bi permite a publicação de algumas formas interessantes, são elas:

  • A publicação de forma realmente pública e gratuita, onde é criado um link para visualização via web que qualquer pessoa com acesso a este link pode visualizar o dashboard, sendo esta pessoa da empresa ou não, o que compromete a privacidade dos dados.
  • A publicação em um site web (gratuita), onde as empresas podem publicar as análises em um local apropriado de seu próprio site.
  • Publicação via Sharepoint (paga), excelente possibilidade para empresas que já utilizam o Sharepoint, pois possui integração direta com o Power Bi e ainda mantém a privacidade dos dados.
  • Publicação em grupo (paga), onde só podem acessar o dashboard pessoas que também possuam uma conta no Power Bi e que foram adicionados no grupo de permissão.

Enquanto isso, o Qlik Sense tem um modo de visualização dentro do próprio hub. Sendo assim, torna-se a maneira mais segura em quesito de privacidade dos dados, além de também poder gerar links de compartilhamento como o Power Bi.

Valores

Este quesito também possui suas particularidades, ambas as plataformas possuem versões Free (utilizadas mais para estudo). Além disto, o Power Bi tem um valor fixo de U$ 10 (dez dólares) mensais para cada usuário de conta Pró. Como resultado, temos o valor mensalmente de pouco mais de U$ 4000 (quatro mil dólares) para uma instituição Premium. Enquanto isso, no Qlik Sense é necessário solicitar orçamento pois o preço varia de acordo com quantidade de recursos contratados.

Conclusão

Como vocês viram ao longo deste artigo, ambas as plataformas estão muito próximas uma da outra. Nenhuma delas tem larga vantagem em todos os quesitos. Entretanto em alguns poucos casos o Power Bi se torna a melhor alternativa, em outros o Qlik Sense.

Portanto, para a escolha da solução de BI o contexto em que a empresa está inserido vai ser determinante, pois é fundamental que  empresa faça a escolha da plataforma que melhor se adapta a forma como ela trabalha.

Resumindo:

Power Bi:

Primeiramente, analisando o Power Bi podemos notar que essa ferramenta é mais usual em empresas:

  • Que já utilizam todo o ecossistema da Microsoft.
  • Pois possuem melhor usabilidade e facilidade de aprendizado
  • Que precisam utilizar soluções de Machine Learning e IA.
  • Que quer algo mais barato.
  • Pois possui volume de dados que não atrapalhem o desenvolvimento em máquinas locais.

Qlik Sense:

Enquanto isso, essa ferramenta é mais usual em empresas:

  • Que utilizam o AWS como forma de armazenamento de dados.
  • Precisam do máximo de velocidade no ambiente de desenvolvimento.
  • Quando não tem problemas com possíveis custos elevados.
  • Quando não necessitam de Machine Learning e IA já adicionadas na plataforma.
  • Que possui pessoas mais técnicas para desenvolver os dashboards, que já tenham familiaridade com linha de código.

Para saber mais de Qlik Sense, leia também: Quando escolher o QLIK Sense como ferramenta de BI

Para saber mais de Power BI, leia também: Power BI: como implementar na sua empresa

 

beAnalytic

{INSIGHTS}

Inscreva-se na Newsletter

Fale com um especialista!​

Entraremos em contato em 15 minutos.